sábado, 22 de dezembro de 2007

azar, teu nome é matheus

uma coisa fantástica me ocorreu ainda agora. coisa pra se contar para os netos, caso eles venham a existir. já sabia que esse fim de semana seria agitado, mas não imaginava que seria tanto. pra começo de conversa, são dois bailes de formatura: um em BH e outro em Itajubá. ontem foi o baile de paulo - aqui em BH - e eu estava com a passagem de Itajubá comprada. a saída seria às 7 da matina.
às 6:23 estava de banho tomado e pronto na porta do prédio esperando por um taxi. 6:30 eu pego o táxi do clayton e vou para a rodoviária. o pau já tava quebrando na via expressa. sabe como é, fim de ano, via de acesso à rodoviária...
eis que um ônibus dá um leve toque no táxi. não foi nada tão forte, mas o estrago foi considerável. penso: "fudeu!"
digo pro motorista que ia ficar ali mesmo, que estava atrasado e precisava pegar o ônibus. quando olho pro coitado do clayton, vejo um sujeito desfigurado, desesperado, filhadaputamente aflito. o táxi não era dele. me pediu que ficasse como testemunha na hora que a BHTrans chegasse e que se precisasse ele pagava minha passagem. coitado!
eu tava meio puto e com dó ao mesmo tempo. e o espírito natalino fez com que eu ficasse lá ajudando o pobre rapaz.
no fim das contas, remanejei a passagem pras 16:45 e vou chegar em Itajubá na hora do baile.
vai ser divertido viajar de terno.

Um comentário:

carolline, disse...

filhadaputamente - fato que irei roubar essa expressão. só conheço fihadaputisse e filhadaputagem. essa é mais filhadaputamente foda.

tem dias que essas loucuras acontecem. geralmente tem algo por trás. os gregos diriam que é a influência dos deuses. sendo ou não, adoro quando essas coisas acontecem. ontem foi um dia repleto delas. mas pena que nem sempre o dia termina vestido de terno...

aliás, viajar de terno é uma chiqueza hein? o menino tá que tá!
depois tu contas como foi!

besos!