terça-feira, 26 de maio de 2015

tem aquilo, de procurar a palavra exata... 

e de exatidões ando sabendo 
pouco além da busca 
bem pouco além do porvir. 

e não é que tenha desistido. 
ando bem sem tempo para outras desnecessidades, 
sem olhar pro chão, 
há muito não me cegam os pássaros. 

abandonei as crianças, 
larguei família e sumi no mundo. 
guardei os farrapos 
e vesti botões; 

pesam toda uma vida, esses botões.




~ dois mil e oito (?) mas pode chamar de ontem.

Um comentário:

Mateus Oliveira disse...

parecem costurados às artéria esses botões